Quer saber como reduzir o uso de formol no centro cirúrgico e no laboratório?

Quer saber como reduzir o uso de formol no centro cirúrgico e no laboratório?

Recentemente, a regulamentação da UE sobre classificação, rotulagem e embalagem de substâncias e misturas com formaldeído mudou a classificação deste produto, passando da categoria 2 (H351, com suspeita de causar câncer), à categoria 1B (H350, cancerígena).

Isso vem gradativamente levando o setor a procurar e desenvolver alternativas para a redução do uso desta substância.

Se o seu serviço de patologia ou Hospital aqui no Brasil, também está atento a esta situação e está no processo de diminuir a exposição de vapores de formalina preservando a saúde de seus colaboradores como, médicos cirurgiões, enfermeiros hospitalares, técnicos, histotécnicos e médicos patologistas nos ambientes cirúrgicos e laboratorial, conheça aqui a experiência de transformação do departamento de patologia de um Hospital na Espanha que  desenvolveu e implantou um projeto para reduzir a exposição de formalina, beneficiando tanto o pessoal quanto a qualidade das amostras cirúrgicos.

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Fechar Menu