NOSSO NEGÓCIO

A jornada da INOPAT começou em 2005, ao identificarmos a necessidade de novas opções de produtos para o mercado diagnóstico brasileiro, principalmente para identificação de tumores em tecido, no segmento da Patologia Cirúrgica.

NOSSOS PRODUTOS

Diagnóstico

Esta linha inclui principalmente reagentes para a realização de testes por imuno-histoquímica, imunofluorescência, hibridização in situ e outras técnicas moleculares.

Pesquisa

Para a área de pesquisa em Ciências da Vida oferecemos à comunidade científica soluções laboratoriais para o desenvolvimento de diversas técnicas em diferentes áreas de estudo.

Equipamentos

Fornecemos equipamentos e acessórios de última geração para o mercado diagnóstico e de pesquisa, visando a melhoria contínua da qualidade das amostras, assim como dos processos, para obter a maior segurança nos resultados.

Consumíveis

Nossa linha de consumíveis inclui produtos especialmente selecionados com os mais altos padrões de qualidade a fim de garantir a performance dos testes sem interferir na qualidade das amostras.

Com soluções integradas para realização de testes laboratoriais,  proporcionamos aos patologistas maior segurança diagnóstica e aos pesquisadores maior confiabilidade nas pesquisas em ciências da vida.

PARCEIROS

BLOG

Como realizar sete aplicações comuns do laboratório de histologia em um único dispositivo multifuncional

Processamento, descalcificação, fixação… são apenas algumas das aplicações típicas que são realizadas diariamente nos laboratórios de histologia. Para otimizar o tempo de trabalho e melhorar a qualidade dessas aplicações, a Milestone projetou um dispositivo multifuncional e versátil, capaz de realizar 7 aplicações comuns destes laboratórios.

Leia mais »

Como selecionar o fluoróforo ideal na citometria de fluxo?

Cada dia mais a citometria de fluxo é utilizada dentro dos protocolos de pesquisa, e montar o painel ideal já não é tão simples como antes. Corantes bem conhecidos como APC, FITC e PE são agora complementados por fluoróforos mais novos e mais brilhantes, com faixa de excitação mais estreita e perfis de emissão e assinaturas espectrais exclusivas.

Leia mais »

A técnica FISH na patologia molecular

A introdução da fluorescência na hibridização in situ (FISH do inglês: fluorescence in situ hybridization) é uma técnica desenvolvida na década de 1980 e marcou o início de uma nova era para o estudo da estrutura e função do cromossomo.

Leia mais »
Fechar Menu