Macroscopia – Acha difícil fatiar peças cirúrgicas grandes?

Macroscopia – Acha difícil fatiar peças cirúrgicas grandes?

Conseguir um processamento adequado de amostras histológicas no menor tempo só é possível se a espessura das amostras for bem controlada e padronizada nos cassetes.

Para um patologista, ser capaz de examinar a extensão do tumor, o envolvimento das margens de ressecção cirúrgica e outros parâmetros prognósticos em um corte do tecido em uma única lâmina é fundamental no diagnóstico do câncer, entretanto as peças de grandes dimensões apresentam problemas especiais de fixação.

A variabilidade quanto ao tipo e consistência dos tecidos é um fator desafiador para a obtenção consistente de amostras de 5mm de espessura, ideias para um bom processamento.

No artigo abaixo publicado na página da Sociedade Americana de Histotecnologia, pode-se verificar como alguns procedimentos, acessórios e consumíveis podem auxiliar nesta tarefa, principalmente na preparação de amostras derivadas de peças cirúrgicas de grande dimensão.

Conheça nossa solução para fatiamento de peças cirúrgicas, que não só são fáceis de usar, como também permitem a produção confiável de fatias finas de tecidos frescos e/ou fixados na macroscopia.

Deixe uma resposta

Fechar Menu