Filtros de Microscópio de Fluorescência e Sondas FISH – Como escolher?

Para a técnica de hibridização in situ fluorescente (FISH) é obviamente necessário um microscópio de fluorescência. Em geral, sua configuração é composta de uma fonte de luz intensa de amplo espectro. Esta luz é filtrada por um filtro de excitação que transmite luz em uma determinada faixa de comprimento de onda e posteriormente é desviado por um espelho dicróico (dispersor de feixe).

Continuar lendo

Detecção de rearranjos de NTRK1 – FISH ou CISH Você escolhe!

As proteínas de fusão TRK são desencadeadores oncogênicos que ocorrem em uma ampla gama de tipos tumorais e com frequência variável, tanto em pacientes pediátricos quanto em adultos. Os três genes da família do NTRK (NTRK1, NTRK2 e NTRK3) possuem papéis importantes no desenvolvimento neuronal, sobrevivência e proliferação celular. Alterações gênicas como mutações ou hiperexpressão podem ser encontradas, porém as fusões envolvendo o NTRK são o mecanismo mais comum de ativação oncogênica.

Continuar lendo

Novembro Azul – Você sabe como testes por FISH podem auxiliar nos diagnósticos de tumor de próstata?

Neste mês, vamos destacar a sonda ZytoLight ® SPEC ERG Dual Color Break Apart para FISH. Os rearranjos ERG estão presentes em cerca de 50% de todos os adenocarcinomas prostáticos e este teste detecta os rearranjos envolvendo a região do gene ERG (21q22) por meio de hibridização fluorescente in situ (FISH) em amostras de tecido fixado em formol e emblocado em parafina. O teste FISH é realizado usando uma sonda de separação de duas cores para avaliar qualitativamente a presença de rearranjos ERG que estão associados a um subconjunto de adenocarcinoma prostático.

Continuar lendo

Mês da Conscientização sobre o câncer infantojuvenil!

O sarcoma de Ewing é um tumor maligno que ocorre predominantemente em ossos ou em partes moles. O sarcoma de Ewing afeta principalmente crianças, adolescentes e adultos jovens, com pico de incidência em torno dos 15 anos. Meninos e homens são ligeiramente mais acometidos do que meninas e mulheres (uma relação de 3:2). Atualmente, pacientes com doença localizada tem 70-80% chance de sobrevida geral em cinco anos, mas para pacientes com tumor pélvico, o resultado é um pouco menor. Pacientes com metástases ao diagnóstico têm sobrevida abaixo de 30%. Pacientes com metástase pulmonar isolada têm sobrevida geral em torno de 50%.

Continuar lendo

“Agosto Branco” – Mês sobre conscientização e prevenção de câncer de pulmão

O câncer de pulmão é um tumor caracterizado pela quebra dos mecanismos celulares naturais do pulmão, a partir de estímulos carcinogênicos ao longo dos anos, levando ao crescimento desorganizado de células malignas. Este tumor maligno que pode se apresentar desde a traqueia até a periferia do pulmão e é uma das principais causas de morte entre as neoplasias no Brasil.

Continuar lendo

Você sabe qual a relação do EBV neste tipo de câncer?

Doenças malignas de cabeça e pescoço são responsáveis por 4% de todos os tipos de câncer. Os carcinomas de laringe representam de 25% a 40% dos tumores malignos de cabeça e pescoço. Infecções do vírus de Epstein-Bar (EBV) O virus Epstein-Bar é um vírus que infecta os linfócitos B e afeta a grande maioria dos seres humanos. No entanto, somente alguns indivíduos adquirem a mononucleose infecciosa: uma manifestação do vírus transmitida por contato com outras salivas, sendo assim, transmitido massivamente pelo beijo.

Continuar lendo
Fechar Menu