Problemas com controles para Imuno-histoquimica?

Problemas com controles para Imuno-histoquimica?

Um dos principais problemas enfrentados hoje pelos laboratórios que realizam imuno-histoquimica é a obtenção de tecido do arquivo, adequado para uso como controle. Isto deve-se a heterogeneidade na expressão dos biomarcadores, artefatos de fixação, raridade de sua expressão ou apenas indisponibilidade do material. Atualmente, alguns laboratórios utilizam um controle por bateria de coloração, entretanto, em geral, as plataformas totalmente automatizadas realizam o protocolo de forma individualizada. Portanto, o uso de controles específicos por lâmina é uma prática recomendada, pois reflete exatamente o que acontece com cada uma individualmente.

Para solucionar esse problema, a nova tecnologia desenvolvida pela HistoCyte Laboratories Ltd utiliza linhagens celulares como controles, semelhantes a tecidos. Esses controles também têm a vantagem de serem fabricados com a garantia da reprodutibilidade e com suprimento inesgotável. O principal objetivo é oferecer controles que proporcionam maior confiança nos resultados dos testes, e, por consequência no serviço que os laboratórios oferecem.

Os controles estão disponíveis na apresentação de lâminas pré-cortadas ou em bloco. Tanto as lâminas como os blocos contêm amostras cilíndricas de 2 mm de diâmetro e entre 3 e 3,5 mm comprimento. As linhagens celulares são estrategicamente selecionadas para fornecer a faixa necessária de expressão para os biomarcadores de interesse, que pode ser somente para avaliação de positividade e negatividade para confirmação de que os reagentes foram aplicados corretamente à lâmina ou como uma gama completa de expressões para demonstrar a sensibilidade dos ensaios.

As linhagens celulares são processadas usando metodologia exclusiva que permitem a preparação de um bloco consistente com células que mantêm sua morfologia.

Deixe uma resposta

Fechar Menu